Quinta feira, 08 de junho de 2017

images.jpg

 

Há alguns dias, um turbilhão de debates acerca de imagens de um suposto exorcismo acontecido na instituição Arautos do Evangelho circulou pela internet. Alguns afirmaram ser exorcismo, outros alegavam que o superior do supracitado instituto forçava uma jovem a professar seus votos. Entre as duas opções, as imagens no vídeo eram, no mínimo, chocantes.

Interessamo-nos pelo caso. Algo que pode – e certamente – abala a Imagem da Igreja, é sempre de nossa pertinência. Lamentavelmente, não podemos reproduzir este vídeo aqui pois, após o escândalo, o mesmo foi protegido pela lei de direitos autorais.

Soubemos que os fatos ocorreram dentro do Território da Igreja Particular (Diocese) de Bragança Paulista. Concomitantemente aos fatos, a Diocese em questão publicou uma nota na qual afirma que não houve autorização canônica para acontecer exorcismo em seu território. Podemos concluir então que os escandalosos atos de agressão ao rosto de uma adolescente não seria um exorcismo pois o mesmo não tinha autorização canônica para acontecer. Seriam os Arautos uma entidade religiosa que não presta obediência ao bispo local e seu presbitério? Estão acima de qualquer autoridade eclesiástica?

FB_IMG_1496924056422

 

Queremos ir mais longe em nossa reflexão:

Considerando que o exorcismo não foi autorizado, podemos também pensar que seria uma profissão de votos. Se o foi, o mesmo não teria menor valor canônico. Uma vez obrigada a professar seus votos, a moça em questão reluta em emitir seus juramentos.

Concluí-se então que não foi exorcismo pois não tinha autorização para acontecer. Não foi profissão de votos pois, não havendo voluntariedade, estes são nulos em sua natureza. O que aconteceu então? Um sacerdote agredindo uma moça. Crime contra o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), escândalo religioso pois tais fatos não condizem com a Igreja de Cristo.

Além deste vídeo sobre o suposto exorcismo ou Profissão Religiosa, há um outro em que Monsenhor Clá e seus afetos lêem diante de câmeras relatos de um exorcismo no qual o demônio diz que o Papa Francisco está a serviço dele, o demônio. Como assim? Isso difundido, publicado, para quem queira ver.

Não é preciso dizer que as roupas dos Arautos do Evangelho e os castelos onde vivem  não condizem com o caminhar da Igreja, uma vez que o nosso Papa Francisco disse que quer uma Igreja pobre e para os pobres.

Exorcismo ilegal, atos de violência à Mulher – no caso uma adolescente, ostentação de riqueza, embotamento público da imagem do papa por meio  Doutrina e Ritos questionáveis, a morte sem explicação de uma adolescente e muito mais. Afinal, que movimento é este? Não aceitam a comunhão com a Igreja, não vivem a dimensão da eclesialidade, estão alienados ao mundo. Quem são os Arautos do Evangelho? Por que continuam seu caminhar na Igreja mesmo com incongruências tangíveis? Ainda queremos saber.

H. Fernandes

 

 

Anúncios