unnamed

A Fundação Missionária Franciscana “Nossa Senhora das Graças” pertence à Província dos Frades Menores de “Santa Maria delle Grazie” da região Sannito-Irpina, com sede em Benevento (Itália), da qual depende para todos os efeitos.
Nasceu oficialmente no dia 22 de abril de 1968, quando se realizou o primeiro Capítulo local, na cidade de Floriano, presidido pelo Ministro Provincial Frei Cherubino Martini, na presença dos cinco frades italianos enviados para esta missão: Frei Antônio Curcio, Frei Vicente Cardone, Frei Mariano Tirone, Frei Antonio Carmelo Nargi e Frei Generoso Lungarella. Destes frades, somente dois permanecem na Fundação, como ícones da nossa história franciscana e na vida do povo florianense: Frei Antônio Curcio e Frei Vicente Cardone.

Frei Antonio Curcio
Fr Antonio Curcio chegou ao Brasil em 1960 para visitar seus pais que moravam em São Paulo. A serviço do bispo da prelazia de Tocantinópolis, confiada aos Padres Orionitas, trabalhou com os índios Apinagés até 1966, quando, então, a Província Franciscana de Benevento decidiu abrir uma Fundação Missionária no Piauí, a convite do saudoso Dom Edilberto Dinkelborg, frade menor. Em maio de 1966 serviu de guia ao Ministro Provincial Fr Cherubino Martini e ao Definidor Fr Raimondo Spagnolo, vindos da Itália à Diocese de Oeiras, para os primeiros contatos com o Bispo e visita ao local da missão, concluída com uma ata de compromisso entre as duas partes, lavrada em 2 de junho de 1966. Em março de 1967, mudou-se definitivamente para Floriano a fim de construir a primeira parte do Convento de Nossa Senhora das Graças e acolher os cinco primeiros confrades que chegaram da Itália em março de 1968.

Frei Vicente Cardone
Frei Vicente, no dia 12 de março de 1968, juntamente com os outros frades, embarcou com destino a Floriano, não sem antes participarem da solene celebração de envio na Basílica “Madonna delle Grazie”, em Benevento, no festivo 3 de março, presidida por Frei Constantino Koser, Ministro Geral. No dia 11 de agosto do mesmo ano foi criada a paróquia de Nossa Senhora das Graças e a ele foi confiada a função de Pároco, exercendo-a com afinco e dedicação por quase 30 anos. Por aqueles tempos, a nossa Igreja era sacudida pelos bons ventos renovadores do Concílio Vaticano II. A nova Paróquia franciscana nasceu, portanto, sob a influência destes novos tempos. A primeira preocupação, além de manter o culto e os sacramentos e criar as comunidades eclesiais, foi atender às necessidades urgentes do povo, buscando identificar-se com eles, ouvindo as suas lamentações, ao mesmo tempo que procurava amenizar os graves problemas sociais de então. Voltou-se para os trabalhadores rurais, criando uma nova consciência no meio deles, embora o país estivesse sob ditadura militar; o apoio às lideranças locais fez brotar os Sindicatos, Cooperativas e Associações de Pequenos Produtores: uma novidade que lhes permitiu a organização e a reivindicação de seus direitos. Outras categorias foram também assistidas pela paróquia ao longo destes anos como as prostitutas, as crianças, os idosos e a juventude.

Em janeiro de 1976, mais dois frades italianos são enviados para a Fundação. O primeiro Frei José Apicella, que entre os trabalhos pastorais paroquiais, preocupou-se principalmente da assistência direta às crianças carentes e abandonadas, criando com o apoio de frades e amigos italianos, a associação denominada ALFA, com sede em Landri Sales; mais tarde o Centro de Treinamento Canaã, em Marcos Parente e o Projeto Provincial Betânia, também voltado para as crianças. Frei Rafael Colluci chegou em 1986 ao Brasil, desenvolveu atividades na pastoral paroquial na cidade de Guadalupe e na formação, retornando para a Itália em 1991.

A primeira igreja franciscana foi construída em 1976, no bairro Ibiapaba, na sede da Fundação, por Frei Vicente Cardone. Em seguida, diversas outras capelas na zona rural e urbana foram nascendo e a evangelização foi se desenvolvendo com o ardor e com o rosto próprio do carisma franciscano em todo o território da Fundação.
No mesmo período, Frei Antônio Curcio funda o Colégio Industrial São Francisco de Assis, preocupado com a educação e a formação profissional dos jovens. Logo o Colégio destacou-se entre os melhores da região, pela sua seriedade e profissionalidade demonstradas no grande número de alunos formados pela referida instituição de ensino.

Um grande salto qualitativo foi dado em abril de 1995, no campo social e cultural da Fundação, quando Frei Vicente Cardone, animado pelo saudoso Ministro Provincial Frei Ermenegildo Frascadore, auxiliado pela Missionszentrale, pela própria Província e tantos outros benfeitores, adquiriu uma emissora de rádio AM. Foi instalada e inaugurada sob o nome de Rádio Santa Clara, em 11 de agosto de 1997. Hoje é uma realidade concreta, desejosa de anunciar o mais longe possível a mensagem evangélica. Por isso é afiliada à Rede Católica de Rádio, que reúne neste mesmo objetivo mais de 170 emissoras em todo o Brasil. Este meio de comunicação, embora pareça ultrapassado diante da mídia moderna, é um instrumento valioso para a difusão da Palavra de Deus, cobrindo um território num raio de aproximadamente 200km; é um espaço aberto onde o povo pode ter voz e vez, apresentando as suas reivindicações, buscando seus direitos e lutando pela sua dignidade.

Depois de 15 anos de chegada e presença dos primeiros frades, nessa região sul do Estado do Piauí, o Espírito Santo soprou e alguns jovens começaram a responder positivamente ao chamado de Deus para o seguimento de Jesus Cristo na Ordem Seráfica; deu-se início na Fundação a uma nova etapa. O ano de 1983 constitui um marco para a história da Fundação Missionária, quando, depois do trabalho de implantação da Ordem “in loco” pelos primeiros frades italianos, é acolhida a primeira vocação nativa. Depois de Frei Eulálio Miranda, foram inscritos na Ordem Frei João Lucindo Neto, Frei James Carneiro, Frei Cícero Vieira…

Desde então vêm surgindo vocações autóctones, cujo cuidado tem merecido grande atenção para que encarnem o carisma franciscano na realidade eclesial, pastoral e social desta região, no testemunho da vida fraterna e da vida solidária com os pequenos.

A Fundação encontra-se, portanto, implantada ao sul do Estado do Piauí, região nordestina do imenso Brasil. A sede está localizada no município de Floriano, que tem como padroeiro São Pedro de Alcântara, à rua Coelho Rodrigues, 513, bairro Ibiapaba.

Composição das fraternidades
A Fundação é composta hoje por 12 sacerdotes, 1 diácono transeunte, 8 professos temporários, 1 noviço, 1 postulante, 10 candidatos aspirantes. Conta com 4 fraternidades Jufra e 3 fraternidades OFS.

Desde 1995 estão presentes em nosso território as Irmãs Concepcionistas Franciscanas, no Mosteiro Sagrado Coração de Jesus, construído com a ajuda da comunidade, apoiado pelos frades desde o início. Hoje elas já contam com vocações locais, surgidas das nossas comunidades. As Irmãs recebem desde sempre a assistência espiritual e o carinho dos frades da Fundação. Elas nos retribuem prontamente por meio de suas orações.

A atuação dos Frades na Evangelização é crescente e relevante. Desde os primeiros passos o entusiasmo e a disponibilidade estão perdurando. Com o advento das vocações locais o campo de atuação e a presença alargaram-se nas comunidades. Hoje a maioria assume a animação pastoral paroquial. São 4 paróquias confiadas aos cuidados dos frades, onde se buscam respostas para os grandes desafios da missão evangelizadora que tenha visível o carisma franciscano. A Fundação e a Província Nossa Senhora da Assunção têm um trabalho conjunto quanto à formação inicial. Um dos planos é o Noviciado Interprovincial entre as entidades do Nordeste.

Fonte: http://www.franciscanos.org.br

01 de março de 2017

Anúncios